Este site utiliza cookies. Ao utilizar este site está a consentir a sua utilização de acordo com a nossa Política de Cookies.

concordo
voltar
Biologia & Fisiologia da Malária

Existe uma desproporcionalidade na distribuição de doenças em todo o mundo. A malária contribui claramente para essa assimetria – com, ainda, mais de 200 milhões de novas infeções e 400 mil mortes a ocorrer todos os anos. Apesar deste peso inaceitavelmente alto na saúde, na economia e a nível social, os fatores que determinam o resultado da infeção, nomeadamente o despoletar de malária grave, permanecem pouco compreendidos, o que prejudica significativamente o combate a essa doença mortal.

O nosso objetivo principal tem sido, e continuará a ser, o de elucidar as questões mais fundamentais e conceptualmente inovadoras das interações hospedeiro-Plasmodium.

Com trabalhos anteriores, desafiámos a suposição generalizada de que o Plasmodium pode infetar e replicar dentro de hepatócitos sem ser detetado e mostrámos que o Plasmodium ativa uma resposta de IFN tipo I no fígado (Liehl et al., 2014. Nature Medicine). Demonstrámos também que o Plasmodium possui uma molécula que reside na membrana que separa o parasita do citoplasma dos hepatócitos que interage e bloqueia o mecanismo de autofagia do hospedeiro (Real et al. 2018. Nature Microbiology). Também identificámos um fator do hospedeiro que medeia um efeito antagónico de uma das fases da infeção sobre a outra (Portugal et al., 2011. Nature Medicine). Essa descoberta abriu caminho para elucidar como o Plasmodium regula os níveis de ferro para sobreviver (Slavic et al., 2016. Nature Communications) e introduziu o conceito de que a disponibilidade de nutrientes e os hábitos alimentares afetam fortemente o estabelecimento e o curso de uma infeção por Plasmodium, interferindo nas vias do hospedeiro e do parasita durante as diferentes fases da infeção (Mancio-Silva et al., 2017. Nature; Zuzarte-Luis et al., 2017. Nature Microbiology).

As linhas de investigação que estamos agora a desenvolver indicam que a rede de interações hospedeiro-Plasmodium é de facto intrincada, com a fase hepática e a fase sanguínea a interagirem para determinarem a patologia e a gravidade da doença. Além disso, identificámos um terceiro determinante da doença - a microbiota do hospedeiro.

Também continuamos a fazer uma pergunta persistente - O que há de tão especial no fígado? Os nossos dados indicam que o metabolismo especial do fígado é a chave para determinar a capacidade das espécies de Plasmodium que infetam mamíferos de atingir taxas extraordinárias de replicação e gerar dezenas de milhares de merozoítos capazes de infetar eritrócitos.

Equipa de Investigação

Ana Parreira
Lab Technician
anaparreira@medicina.ulisboa.pt

Aparajita Lahree
PhD Student
aparajitalahree@medicina.ulisboa.pt

Camila Mariano
MSc Student
camilamariano@medicina.uilisboa.pt

Catarina Pedro
MSc Student
catarina.pedro@medicina.ulisboa.pt

Cristina Arias
Senior Postdoctoral Researcher
cristina.arias@medicina.ulisboa.pt

Debanjan Mukherjee
PhD Student
debanjan.mukherjee@medicina.ulisboa.pt

Inês Bento
Senior Postdoctoral Researcher
ibento@medicina.ulisboa.pt

Inês Marreiros
PhD Student
maria.marreiros@medicina.ulisboa.pt

Joana Gonçalves
PhD Student
joanagoncalves@medicina.ulisboa.pt

João Vieira
PhD Student
joaotvieira@medicina.ulisboa.pt

Margarida Vigário
Senior Postdoctoral Researcher
avigario@medicina.ulisboa.pt

Sara Baptista
PhD Student
ssbaptista@medicina.ulisboa.pt

Sofia Guia Marques
smarques@medicina.ulisboa.pt

Sonali Setua
Postdoctoral Researcher
sonali.setua@medicina.ulisboa.pt

Soraia Marques Caetano
Postdoctoral Researcher
soraia.caetano@medicina.ulisboa.pt

Sónia Pereira
PhD Student
s.pereira@medicina.ulisboa.pt

Vanessa Zuzarte Luis
Senior Postdoctoral Researcher
vluis@medicina.ulisboa.pt

Viriato M`Bana
PhD Student
viriatombana@medicina.ulisboa.pt

Yash Pandya
Postdoctoral Researcher
yash.pandya@medicina.ulisboa.pt

Ângelo Ferreira Chora
Senior Postdoctoral Researcher
angelochora@medicina.ulisboa.pt

Cátia Rocha
Lab Technician
catiarocha@medicina.ulisboa.pt

Rafael Neto
Lab Technician
rafael.neto@medicina.ulisboa.pt

Áreas de Investigação

  • Metabolismo do Fígado como determinante da replicação do parasita.
  • Interações Hospedeiro-Plasmodium-Microbiota.
  • Comunicação cruzada entre as fases hepáticas e sanguíneas da infeção.
  • Deteção de nutrientes e adaptação pelo parasita.

Projetos de Investigação em Curso

2018-2021 Plasmodium Exploitation of Liver-specific Methionine Metabolism. Financiamento: "la Caixa" Foundation. Coordenador: Maria M. Mota.

2018-2021 Hepatic metabolism driving Plasmodium replication. Financiamento: Fundação para a Ciência e a Tecnologia. Coordenador: Maria M. Mota.

2018-2021 Plasmodium cross-stage interplay modulates Severe Malaria pathology. Financiamento: Fundação para a Ciência e a Tecnologia. Coordenador: Ângelo Ferreira-Chora.

2018-2021 Plasmodium Iron regulatory Network: the need to sense, acquire and detoxify. Financiamento: Fundação para a Ciência e a Tecnologia. Coordenador: Vanessa Zuzarte-Luís.

2016-2019 Evasion of host-mediated autophagy: mechanisms of Plasmodium survival in the liver-stage infection. Financiamento: Fundação para a Ciência e a Tecnologia. Coordenador: Maria M. Mota.

Prémios

  • Internacionais

2018 - Maria Mota, Sanofi Institut Pasteur Prize.

2018 - Sara Baptista. Honor - Ambassador Next Einstein Forum for Cabo Verde.

2018 - Debanjan Mukherjee. Honor of scientific excellence in the field of Cellular, Molecular and Immunoparasitology. 67th Annual Meeting American Society for Tropical Medicine and Hygiene New Orleans, Louisiana, U.S.A.

2018 - Debanjan Mukherjee. Best oral communication Award. Annual Molecular Parasitology Meeting, MBL, Woods Hole, Massachusetts, U.S.A.

2016 - Maria Mota, EMBO Member, European Molecular Biology Organization.

2005 - Maria Mota, International Research Scholar, Howard Hughes Medical Institute, U.S.A.

2004 - Maria Mota, European Young Investigator Award, European Science Foundation.

2003 - Maria Mota, EMBO Young Investigator Award, European Molecular Biology Organization.

  • Nacionais (seleção)

2017 - Maria Mota, Prémio Pfizer de Investigação Básica, SCML e Laboratórios Laboratories.

2017 - Inês Bento, “Medalhas de Honra L’Oréal Portugal para as Mulheres na Ciência”.

2013 - Maria Mota, Prémio Pessoa.

2005 - Maria Mota, Comandante, Grã-Cruz Ordem do Infante D. Henrique, Presidência Portuguesa.

Outros:

2018 - Debanjan Mukherjee, Melhor comunicação Oral. XII CAML PhD Students Meeting, Faculdade de Medicina de Lisboa.

2018 - Aparajita Lahree, Melhor comunicação em Poster, Bioengineering Systems. MIT-Portugal Annual Conference, Lisboa, Portugal.

2017 - Debanjan Mukherjee, Melhor comunicação em Poster – 3ºano, XI CAML PhD students Meeting iMM, Faculdade de Medicina de Lisboa.

2009 - Maria Mota, Prémio Rotary Investigação-Ciência, Rotary Club.

2009 - Maria Mota, Prémio Saúde, Correio da Manhã.

2008 - Maria Mota, Mello Award, Mello Foundation.

2008 - Maria Mota, Mulher Activa 2008 (2º prémio), Revista Activa.

2007 - Maria Mota, Seeds of Science, Ciência Hoje.

2007 - Maria Mota, CESPU Award, CESPU Foundation.

2005 - Maria Mota, AMI Health Prize, AMI Foundation.

2004 - Maria Mota, Prémio de Mérito e Talento, SIC.

Publicações Selecionadas

• Real E, Rodrigues L, Cabal GG, Enguita FJ, Mancio-Silva L, Mello-Vieira J, Beatty W, Vera IM, Zuzarte-Luís V, Figueira TN, Mair GR, Mota MM. 2018. Plasmodium UIS3 sequesters host LC3 to avoid elimination by autophagy in hepatocytes. Nature Microbiology. 3(1):17-25.

• Zuzarte-Luis V, Mello-Vieira J, Marreiros IM, Liehl P, Chora AF, Carret C, Carvalho T and Mota MM. 2017. Dietary alterations modulate susceptibility to Plasmodium infection. Nature Microbiology. 2(12):1600-1607.

• Mancio-Silva L, Slavic K, Grilo Ruivo MT, Grosso AR, Modrzynska KK, Vera IM, …, Baena-Gonzalez E, Tewari R, Llinás M, Billker O, Mota MM. 2017. Nutrient sensing modulates malaria parasite virulence. Nature. 547(7662):213-216. (evaluated in F1000 Biology).

• Slavic K, Krishna S, Lahree A, Bouyer G, Hanson KK, Vera I, Pittman JK, Staines HM, Mota MM. 2016. A vacuolar iron-transporter homologue acts as a detoxifier in Plasmodium. Nature Communications 7:10403.

• Itoe MA, Sampaio JL, Cabal GG, Real E, Zuzarte-Luis V, March S, Bhatia SN, Frischknecht F, Thiele C, Shevchenko A, Mota MM. (2014) Host cell phosphatidylcholine is a key mediator of malaria parasite survival during liver stage infection. Cell Host Microbe. 16(6):778-86.

• Liehl P, Zuzarte-Luís V, Chan J, Zillinger T, Baptista F, Carapau D, Konert M, Hanson KK, Carret C, Lassnig C, Müller M, Kalinke U, Saeed M, Chora AF, Golenbock DT, Strobl B, Prudêncio M, Coelho LP, Kappe SH, Superti-Furga G, Pichlmair A, Vigário AM, Rice CM, Fitzgerald KA, Barchet W, Mota MM. (2014) Host-cell sensors for Plasmodium activate innate immunity against liver-stage infection. Nature Medicine. 20(1):47-53.

• Hanson KK, Ressurreição AS, Buchholz K, Prudêncio M, Herman-Ornelas JD, Rebelo M, Beatty WL, Wirth DF, Hänscheid T, Moreira R, Marti M, Mota MM. (2013) Torins are potent antimalarials that block replenishment of Plasmodium liver stage parasitophorous vacuole membrane proteins. Proc Natl Acad Sci USA. 110(30):E2838-47.

• Portugal S, Carret C, Recker M, Armitage A, Sullivan D, Roy Cindy, Newbold CJ, Drakesmith H, Mota MM. (2011) Host-mediated control of Malaria Superinfection. Nature Medicine. 17(6):732. (Highlighted in Nature Reviews Microbiology; evaluated in F1000 Biology; Commented in EMBO Mol.Med.).

• Epiphanio S, Campos MG, Pamplona A, Carapau D, Pena AC, Ataíde R, Monteiro CA, Félix N, Costa-Silva A, Marinho CR, Dias S, Mota MM. (2010) VEGF promotes malaria-associated acute lung injury in mice. PLoS Pathog. 6(5):e1000916.

• Pamplona A, Ferreira A, Balla J, Jeney V, Balla G, Epiphanio S, Chora A, Rodrigues CD, Gregoire IP, Cunha-Rodrigues M, Portugal S, Soares MP, Mota MM. (2007) Heme oxygenase-1 and carbon monoxide suppress the pathogenesis of experimental cerebral malaria. Nature Medicine. 13:703. (comment in Nature Medicine; evaluated in F1000 Biology and F1000 Medicine).

group leader :
Maria Mota
Saiba Mais
  • Investigadora Principal no iMM desde 2005.
  • Diretora Executiva do iMM desde 2014.
  • Sanofi - Institut Pasteur -International Mid Career Award em 2018.
  • EMBO member desde 2016.
  • Professora na Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa desde 2005.
  • International Research Scholar Howard Hughes Medical Institute (2005-2010).
  • Investigadora Principal no Instituto Gulbenkian de Ciência (2002-2005).
  • European Science Foundation Young Investigator (2004-2009).
  • Pós-Doutoramento em New York University Medical Center (1999-2001).
  • Doutoramento em Parasitologia Molecular em University College London (1998).