procuramos
perguntas:

pt en
Menu

Cientistas Portugueses descobrem mecanismo que permite desenvolver novos medicamentos e combater a tuberculose

Outubro 12, 2017

Um grupo de investigadores do Instituto de Medicina Molecular (iMM) Lisboa, utilizou com sucesso um método pioneiro que permite modificar quimicamente os componentes de proteínas com possíveis aplicações médicas e com um potencial impacto no combate à bactéria responsável pela maioria dos casos de tuberculose.

Para desenhar novos medicamentos é essencial compreender os mecanismos moleculares por trás do funcionamento de proteínas presentes em bactérias patogénicas. 

Os investigadores liderados por Gonçalo Bernardes, utilizaram uma metodologia inovadora que permite alterar proteínas no seu estado nativo, recorrendo a um arsenal de técnicas de química orgânica, bioquímica, biofísica e computação biológica.

Assim, a equipa conseguiu identificar um novo mecanismo molecular que funciona como um “escudo” numa família de proteínas chamadas fosfatases, que estão envolvidas em diversas doenças infeciosas. Em particular, a equipa observou a presença de uma molécula de água estrutural no centro catalítico da proteína, que a protege da sua inativação por oxidação.

Estes resultados poderão vir a ter um grande impacto nas áreas da química medicinal e medicina molecular pois revelam um novo mecanismo de defesa nesta família de proteínas, fundamental para repensar o modo como novos medicamentos são desenvolvidos, de modo a terem uma maior potência e especificidade e serem mais eficazes em futuros testes clínicos.

Este site usa cookies. Algumas cookies são essenciais para a correcta operação do mesmo e já foram configuradas.
Pode bloquear e apagar as cookies deste site, mas algumas partes poderão não funcionar correctamente.